domingo, 15 de janeiro de 2017

FRAMES Stoker

stoker

“My ears hear what others cannot hear; small faraway things people cannot normally see are visible to me. These senses are the fruits of a lifetime of longing, longing to be rescued, to be completed. Just as the skirt needs the wind to billow, I’m not formed by things that are of myself alone. I wear my father’s belt tied around my mother’s blouse, and shoes which are from my uncle. This is me. Just as a flower does not choose its color, we are not responsible for what we have come to be. Only once you realize this do you become free, and to become adult is to become free.” — India Stoker.       

TRECHOS LARANJA MECÂNICA

Anthony Burgess

clock

“Irmãos, esse negócio de ficar roendo as unhas dos pés sobre qual é a causa da maldade é que me torna um rapaz risonho. Eles não procuram saber qual é a causa da bondade, então por que ir à outra loja? Se os plebeus são bons é porque eles gostam, e eu jamais iria interferir em seus prazeres, e o mesmo vale para a outra loja. E eu frequento a outra loja. E mais: a maldade vem de dentro, do eu, de mim ou de você totalmente sozinhos, e esse eu é criado pelo velho Deus, e é seu grande orgulho. Mas o “não-eu” não pode ter o mau, quer dizer, eles lá do governo e os juízes e as escolas não conseguem permitir o mau porque não conseguem permitir o eu. E não é a nossa história moderna, meus irmãos, a história de alguns bravos eus combatendo essas grandes máquinas? Estou falando sério sobre isso com vocês, irmãos. Mas eu faço o que faço porque gosto.”

“O dia era muito diferente da noite. A noite pertencia a mim e aos meus amigos e a todo o resto dos jovens, e os burgueses velhos espreitavam dentro de suas casas, bebendo das transmissões mundiais idiotas, mas o dia era dos velhos e sempre parecia ter mais policiais durante o dia também.”

“A questão é se uma técnica dessas pode realmente fazer um homem bom. A bondade vem de dentro. A bondade é algo que se escolhe. Quando um homem não pode escolher, ele deixa de ser um homem.”

“Você está passando agora para uma região que está além do alcance do poder da oração. Uma coisa terrível, terrível de se pensar. E mesmo assim, sob um certo ponto de vista, ao ser privado de fazer uma escolha ética, você, de certa forma, escolheu o bem. Eu gostaria de crer nisso.”

“É gozado como as cores do mundo real só parecem reais de verdade quando você as vê na tela.”

“ –Isso foi há dois anos. Já fui castigado desde então. Aprendi minha lição.

– Castigo? Gente da sua laia devia ser exterminada, assim como muitas pragas incômodas.”

“Você pecou, suponho, mas o seu castigo foi além de qualquer proporção. Eles transformaram você em alguma coisa que não é um ser humano. Você está comprometido com atos socialmente aceitáveis, uma maquininha capaz de fazer somente o bem. Música, sexo, literatura e arte, tudo agora dever ser fonte não de prazer, mas de dor.”

“Alguns de nós têm que lutar. Existem grandes tradições de liberdade a defender. Não sou homem de partidos políticos. Onde vejo a infâmia, busco erradicá-la. Os partidos políticos não significam nada. A tradição da liberdade significa tudo. As pessoas comuns deixarão isso passar. Elas venderão a liberdade por uma vida mais tranquila.”

CAPA ECLIPSE MONTHLY

tumblr_oju2sbqUp41sfawn5o1_1280

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

PÁGINA DOOM PATROL

12-doom-patrol.nocrop.w529.h888

A atual fase de Gerard Way evoca as páginas da Patrulha do Destino de Grant Morrison com louvor.

TRECHO O CORAÇÃO DAS TREVAS

JOSEPH CONRAD

HofDkurtz

Havia momentos em que o passado nos voltava à mente, como acontece algumas vezes quando não se tem um tempo reservado só para si próprio; mas chegou na forma de um sonho agitado e turbulento, relembrando com assombro em meio à esmagadora realidade desse estranho mundo de plantas, água e silêncio. Mas toda essa quietude em nada lembrava paz. Era a quietude de uma força implacável pairando sobre inescrutáveis desígnios, olhando para você com um ar vingativo.

TRECHO ALMOÇO NU

William Burroughs

nakedlunch1

“Possessão esquizofrênica: eu estava fora do corpo, olhando para mim mesmo e usando meus dedos de fantasma para tentar impedir os enforcamentos… Sou um fantasma e desejo o mesmo que todo fantasma — um corpo — depois de passar um longo tempo transitando pelos becos inodoros do espaço onde não existe vida, mas somente o não cheiro incolor da morte, ninguém é capaz de respirar o farejar a morte por baixo das róseas espirais de cartilagem entremeadas com cristais de ranho, esterco corporal e filtros sangrenegros de carne humana.”

FILMANDO O BEBÊ DE ROSEMARY

rosemary

Absolutamente assustador.

FRAMES O PROFISSIONAL

tumblr_inline_ofzaysen0l1rq5p7o_500

“Everyone!!!” Cena muito foda de um filme foda pra caralho.

PÁGINA FATALE

fatale vol 5

Um puta gibi noir-terror-ancestral-lovecraftiano de Ed Brubaker. Muito muito muito bom.

PÁGINA A ESPADA SELVAGEM DE CONAN

collares_conan_RL_figura14_buscema

O meu conto preferido de Conan é A Torre do Elefante, aqui magistralmente adaptado em quadrinhos.

CAPA OS FILHOS DE ANANSI

AnansiBoys

“Deus está morto. Conheça as crianças.” Perfeito.

Por quem os sinos dobram?

“Nenhum homem é uma ilha isolada; cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra; se um torrão é arrastado para o mar, a Europa fica diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse a casa dos seus amigos ou a tua própria; a morte de qualquer homem diminui-me, porque sou parte do gênero humano;

E por isso não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por Ti.”

- John Donne

Marvel Infinty War


Jogo à moda antiga, feito por fãs, com cerca de 74 personagens jogáveis.  Para saber mais detalhes e, claro, baixar, clique AQUI.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

TRECHO LIONEL ASBO

Martin Amis

13347291

Lá estava Lionel, uma forma grande e branca, encostado na porta aberta, com o punho erguido e apertado contra a testa, a respiração ofegante e rouca e exalando um débil vapor cinzento em sua camiseta regata roxa (o elevador andava se comportando mal e o apartamento ficava no terceiro andar — mas na verdade Lionel podia exalar vapores até quando cochilava na cama numa tarde sossegada). Debaixo do outro braço trazia um carregamento de cerveja lager. Duas dúzias, envoltas em polietileno. Marca: Cobra. “Voltou mais cedo, tio Li.” Ele ergueu a mão calejada. Os dois ficaram esperando. Em seu aspecto exterior, Lionel era o típico brutamontes — o corpo semelhante a uma laje, a cara feito um bloco inteiriço, a coroa da cabeça com o cabelo raspado bem curto e restolhos de uns pelinhos castanhos. Soltos pelas cidades do mundo, havia centenas de milhares de jovens muito parecidos com Lionel Asbo.

Sob certas luzes e em certos cenários, algumas pessoas diziam, ele parecia o atacante Wayne Rooney, o prodígio da Inglaterra e do Manchester United: não extraordinariamente alto nem gordo, mas excepcionalmente largo e excepcionalmente pro‑ fundo (Des via o tio todos os dias, e Lionel sempre parecia ter um tamanho um número maior do que ele esperava). Tinha até o sorriso de Rooney, com aquela falha nos dentes. Bem, os incisivos superiores eram amplamente espaçados, embora Lionel raramente sorrisse. Só se viam os dentes quando ele fazia cara de escárnio. “O que você está fazendo aí com essa caneta? O que está escrevendo? Desembucha.” Des tratou de pensar rápido. “Eh, é uma coisa de poesia, tio Li.” “Poesia?”, exclamou Lionel, sobressaltado, dando um passo para trás. “Pois é. Um poema chamado A rainha das fadas.” “O quê?… Às vezes você me deixa maluco, Des. Por que não vai para a rua quebrar umas vidraças? Isso não é saudável. Ah, sim, escute só. Sabe aquele babaca que cobri de porrada no pub na outra sexta‑feira? O sr. Ross Knowles, lembra? Pois ele vai me pro‑ cessar. Me dedurou para a polícia. Nem dá para acreditar.” Desmond sabia como Lionel podia se sentir sobre esse tipo de coisa. Certa noite no ano anterior, Lionel chegou em casa e encontrou Des no sofá de couro sintético preto, inocentemente jogado na frente da televisão, vendo o programa Crimewatch, sobre crimes não desvendados. O resultado foi uma das mais longas e ruidosas séries de bofetadas que ele já recebeu das mãos do tio. Eles estão pedindo às pessoas, disse Lionel, de pé diante da tela colossal, com as mãos na cintura, para dedurar os próprios vizinhos. Crimewatch é que nem um… um programa para pedófilos, pode crer. Me dá nojo. Então Des perguntou: “Ele procurou a justiça? Ah, isso… isso é… a coisa mais baixa de todas as coisas mais baixas, sinceramente. O que é que você vai fazer, tio Li?” “Bom, andei perguntando por aí e descobri que ele é um cara que vive sozinho. Mora num conjugado. Quer dizer que não tem ninguém que eu possa pegar para aterrorizar. A não ser ele mesmo.” “Mas ele continua no hospital.” “E daí? Vou levar para ele um cacho de uvas. Você cuida da comida dos cachorros para mim?” “Pode deixar. Só que estamos sem pimenta Tabasco.” Os cachorros, Joe e Jeff, eram os pit bulls psicopatas de Lionel. O domínio deles era a estreita varandinha da cozinha, onde, o dia inteiro, os dois ficavam rosnando, andando para lá e para cá, e rodopiando — e levavam adiante sua guerra de latidos contra o bando de rottweilers que morava na varanda do prédio vizinho. “Não minta para mim, Desmond”, disse Lionel bem tranquilo. “Nunca minta para mim.” “Não estou mentindo!” “Você me disse que dava comida para os cachorros. E nunca me contou que dava molho de pimenta para eles!” “Tio Li, eu não tinha dinheiro! Só estavam vendendo os frascos grandes e eles custam cinco libras e noventa e cinco!” “Isso não é desculpa. Você devia ter roubado um vidro. Gastou trinta pratas, trinta pratas, na merda de um dicionário e não pode poupar uns trocadinhos para os cachorros?” “Eu nunca na vida gastei trinta pratas!… Vovó me deu. Ela ganhou nas palavras cruzadas. Nas palavras cruzadas premiadas.” “Joe e Jeff… eles não são bichinhos de estimação, Desmond Pepperdine. São ferramentas de trabalho para mim.” O trabalho de Lionel continuava a ser um mistério para Des.

assista TABOO

taboo

Taboo é uma puta série. Há promessas de violência, misticismo e, claro, tabus a serem revelados. Clique na imagem.

sfdownload.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

FRAMES DUNCAN JONES’S MUTE

mute 1mute 3mute 2

Sinopse: Situado em uma Berlim caótica, no futuro próximo. Leo (Alexander Skarsgård) é um barman vivendo na vibrante cidade de Berlim. Por causa de um acidente de infância, Leo perdeu a capacidade de falar e a única coisa boa em sua vida é sua linda namorada, Naadirah (Seyneb Saleh). Quando ela desaparece sem deixar vestígios, a busca de Leo leva-o para dentro do ventre miserável da cidade. Um  par de cirurgiões americanos (Paul Rudd e Justin Theroux) são a única pista recorrente e Leo é forçado a assumir este submundo repleto, a fim de encontrar o seu amor.

quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Roger Ballen's Outland

O cineasta Bem Jay Crossman leva-nos em uma viagem para nos mostrar a mente dentro da mente.

TRECHO DO POSFÁCIO DE CLUBE DA LUTA

Chuck Palahniuk

Chuck Palahniuk reads off his book, The Invicible Monster Remix. (Mason Trinca/Emerald)

“Nas montanhas da Bolívia (...), todo ano, as pessoas mais pobres se reúnem em vilas no alto dos Andes para celebrar o festival ‘Tinku’. Lá, os homens do campo arrebentam uns aos outros na porrada. Bêbados e ensanguentados, eles socam uns aos outros apenas com os punhos e cantam: ‘Nós somos homens. Nós somos homens. Nós somos homens...’ Os homens lutam com os homens. Eles lutam do mesmo jeito que têm feito há séculos.”

Página Miracleman

Miracleman - Página 307 - GFloy

TRAILER THE VISITOR

Mas que porra maluca psicodélica maravilhosa é essa?

Synopsis: John Huston stars as na intergalactic warrior who joins a cosmic Christ figure in battle against a demonic 8-year-old girl, and her pet hawk, while the fate of the universe hangs in the balance. Multi-dimensional warfare, pre-adolescent profanity and brutal avian attacks combine to transport the viewer to a state unlike anything they've experienced... somewhere between Hell and the darkest reaches of outer space.

blackzombie.

SCANNERS SEGUNDO Connor Willumsen

Scanners by the Criterion Collection 0001pScanners by the Criterion Collection 0002pScanners by the Criterion Collection 0003pScanners by the Criterion Collection 0004p

Só lembrando que o melhor filme sobre paranormais jamais feito é este aqui.

blackzombie.

Página O Homem-aranha de Steve Ditko

steveditko2

Um puta mestre e um puta personagem.

POSTER O MESTRE DO KUNG FU

15872010_10209291798506997_4592003057928341920_n

Um filme dos sonhos que infelizmente nunca aconteceu. Um personagem clássico que merecia um relançamento e histórias fodas como as que tinha em sua origem. E que se tornará uma série da Netflix – Eba!

TRECHO NOSSA SENHORA DAS FLORES

Jean Genet

LEONOR FINI (56)

O cheiro da prisão é um cheiro de urina, formol e de pintura. Em todas as cadeias da Europa eu o reconheci e reconheci que este cheiro seria enfim o cheiro do meu destino. Em cada nova escorregada procuro nas paredes os traços das minhas prisões anteriores, isto é, dos meus desesperos anteriores, remorsos, desejos que um outro detento tenha gravado para mim. Exploro a superfície das paredes em busca do traço fraternal de um amigo. Pois se nunca soube o que poderia ser exatamente a amizade, que vibrações a amizade de dois homens constroem em seus corações e talvez nas suas peles, na prisão eu às vezes anseio por uma amizade fraternal, mas sempre com um homem — da minha idade — que seja bonito, que tivesse completa confiança em mim e que seria o cúmplice dos meus amores, dos meus roubos, dos meus desejos criminosos; embora isto não me elucide sobre tal amizade, sobre o cheiro, de um e de outro dos meus amigos, de sua intimidade secreta, porque para a ocasião eu me torno um macho que sabe que realmente não é. Espero a revelação na parede de qualquer segredo terrível: morte, sobretudo, mortes de homens, ou traição de amizade, ou profanação de Mortos e dos quais eu seria a tumba resplandecente. Porém não encontrei jamais senão algumas raras palavras gravadas sobre o gesso com um alfinete, fórmulas de amor e de ódio, geralmente de resignação: 'Jojo da Bastilha ama sua mulher até a morte.' 'A mamãe, meu coração, às putas, meu caralho, ao carrasco, minha cabeça.' (Págs. 119 e 120)

mundo de k.

FRAMES WATCHMEN

3852118-0056631126-tumbl
O filme pode não ser perfeito, mas Rorschach está exatamente como nos quadrinhos: paranoico, brutal,  estranho e fascinante.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

POSTER SUSPIRIA

suspiria_poster_06

O meu preferido de Dario Argento tem bruxas, loucura, lindas e sensuais bailarinas cruelmente assassinadas, uma trilha sonora perfeita e muitas cores berrantes. Um deleite cinematográfico.

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

POEMA Júlia, dos olhos castanhos

Heitor Henrique

tumblr_o0y13tjz881s63gs8o1_1280

Do cheiro de adeus

Júlia

que deseja voar

que é um poema católico apostólico romano

Júlia

que flutua entre as flores

troca de roupa e de perfume

que é um pássaro

um trecho do poema do Gullar

Júlia

que acorda e sorri

que abre as janelas do quarto

que sabe das cláusulas pétreas

Júlia

que se banha no mar

que não gosta de cerveja

que tem amores primaveris antes da chuva.

Júlia

que tem cabelos longos

e riso fácil

e se perde entre as ruas da cidade

e que fala do amor e da poesia com devoção.

Que se vê nas tardes de sábado de bicicleta

e aos domingos na missa

Júlia

dos olhos castanhos

do sotaque arrastado, nordeste

Eu pensei que fosse um pássaro

Eu achei que fosse uma música do caetano.

Júlia

das sapatilhas brancas

das unhas pintadas

dos desejos velados.

Júlia do som da chuva

do cheiro de terra molhada

das rosas, margaridas e girassóis

Júlia da elegância recorrente

da formosura juvenil

do erotismo sutil

Júlia, dos olhos castanhos.

Das mãos cheias d´agua em formato de concha

da maquiagem saindo do rosto ingênuo

Júlia da careta, do bar, da praia, do poema

Mas jamais Júlia minha.

Júlia do adeus, do até logo, do foi bom te ver

Júlia, que voa como um pássaro

desfila como uma francesa

enquanto eu tomo uma cerveja gelada.

Júlia, que vai embora como a protagonista da série de TV

quando briga com o diretor de produção.

Que escreve cartas de amor e guarda na bolsa.

Júlia

que é encanto e beija-flor

que passou por esse bar uma vez

tomou um vinho, ouviu um poema

e partiu.

.

terceiro ato.

TRECHO O capitão saiu para o almoço e os marinheiros tomaram conta do navio

Charles Bukowski

bukowski_diversao

"Acho que você tem que enfiar a cara na lama, de vez em quando, acho que você tem que saber o que é uma prisão, o que é um hospital. Acho que você tem que saber o que é ficar sem comer por quatro ou cinco dias. Acho que viver com mulheres loucas faz bem para a espinha. Acho que você pode escrever com satisfação e liberdade depois de passar pelo aperto. Só digo isso porque todos os poetas que conheci têm sido uns frouxos, uns parasitas. Não tinham nada pra escrever, exceto sua egoísta falta de persistência."

 

POSTER A CASA QUE JACK FEZ (CONSTRUIU)

15542120_627743260767634_2737224957079567280_n

O novo filme de Lars Von Trier é sobre um psicopata e seu inferno particular. Deve ser pelo menos polêmico.

WESTWORLD E O DISCURSO DE FORD

dolores and teddy with dr ford westworld finale

“Bem-vindos, boa noite,

Desde que eu era criança, sempre gostei de uma boa história. Acredito que histórias podem nos ajudar a nos enobrecer, consertar o que está quebrado e nos ajudar a nos tornar as pessoas que sonhamos ser. Mentiras que contam uma verdade profunda. E eu sempre pensei que podia fazer parte desta grande tradição e por minhas dores consegui isto: uma prisão para nossos próprios pecados.

Porque vocês não querem mudar. O que posso mudar? Pois vocês são apenas humanos no fim das contas. Mas então percebi que alguém estava prestando atenção. Alguém que podia mudar. E então comecei a escrever uma nova história para eles, que começa com o nascimento de um novo povo e as escolhas que eles terão de fazer e as pessoas que eles decidirem se tornar. E terá todas aquelas coisas que vocês sempre gostaram. Surpresas. E violência. E começa em uma época de guerra. Com um novo vilão chamado Wyatt. E a matança é feita numa escolha.

Fico triste em dizer que esta é minha história final. Um velho amigo uma vez me disse que algo que me deu muito conforto, algo que ele leu. Ele disse que Mozart, Beethoven e Chopin nunca morreram. Eles simplesmente se tornaram música. Então espero que vocês gostem desta última obra, bastante.”

blog do matias.

“Serei a Princesa Leia para sempre”

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Trecho Diário de um ano ruim

J.M. Coetzee

tumblr_lmfea2CDwm1qb9e71o1_500

OPINIÕES FORTES:

13. Do corpo

Falamos do cachorro com a pata machucada e do pombo de asa quebrada. Mas o cachorro não pensa em si mesmo nesses termos, nem o pássaro. Para o cachorro, quando ele tenta andar existe apenas Sou dor; para o pássaro, quando ele se lança em vôo, simplesmente Não consigo.

Conosco parece ser diferente. O fato de existirem expressões tão comuns quanto"minha perna","meu olho","meu cérebro" e mesmo"meu corpo" sugere que acreditamos que exista alguma entidade não-material, talvez irreal, que mantém uma relação de possuidor/possuído no que se refere às"partes" do corpo e mesmo ao corpo todo. Ou então a existência dessas expressões mostra que a linguagem não encontra um ponto de apoio, não consegue se desenvolver enquanto não tiver fracionado a unidade da experiência.

Todas as partes do corpo não estão catexizadas no mesmo grau. Se um tumor fosse extraído de meu corpo e me apresentado numa bandeja cirúrgica como"seu tumor", eu sentiria repulsa por um objetio que é, em certo sentido,"de" mim, mas que repudio, e de cuja eliminação até mesmo me alegro; enquanto se uma de minhas mãos fosse cortada fora e mostrada para mim, eu sem dúvida sentiria a mais aguda dor.

Sobre cabelo, unhas cortadas e outros que tais não há sentimentos, uma vez que essas perdas pertencem a um ciclo de renovação. Dentes são mais misteriosos. Os dentes da"minha" boca são"meus" dentes, partes de"mim", mas minha sensação deles é menos íntima do que meus sentimentos, digamos, por meus lábios. Os dentes não me parecem nem mais nem menos"meus" do que as próteses de metal ou porcelana em minha boca, obras de dentistas cujos nomes esqueci. Eu me sinto mais dono ou tutor de meus dentes do que sinto que meus dentes sejam parte de mim. Se um dente estragado tivesse de ser extraído e me fosse mostrado, eu não sentiria grande pena, embora meu corpo ("eu") nunca vá regenerá-lo.

Esses pensamentos sobre o corpo não ocorrem no abstrato, mas em relação a uma pessoa específica, X, sem nome. Na manhã do dia em que morreu, X escovou os dentes, cuidando deles com a diligência que aprendemos na infância. De suas abluções, ele emergiu para enfrentar o dia, e antes que o dia terminasse estava morto. Seu espírito partiu, deixando para trás um corpo que não servia para nada; pior do que não servir para nada, porque logo começaria a se deteriorar e a se transformar em ameaça à saúde pública. Parte desse corpo morto era o conjunto completo de dentes que ele escovou de manhã, dentes que também morreram no sentido de que o sangue cessou de correr por suas raízes, ainda que eles, paradoxalmente, tenham deixado de entrar em decomposição à medida que o corpo esfriava e que suas bactérias orais também esfriavam e se extinguiam.

Se X tivesse sido enterrado na terra, as partes de"seu" corpo que viveram mais intensamente, que eram mais"ele", teriam apodrecido, enquanto"seus" dentes, que ele podia sentir como coisas apenas sob seus cuidados ou custódia, teriam sobrevivido.

Mas é claro que X não foi enterrado, e sim cremado; e as pessoas que construíram o forno em que ele foi consumido certificaram-se de que estivesse quente o bastante para transformar tudo em cinzas, mesmo os ossos, mesmo os dentes. Mesmo os dentes.

 

TRAILER Merry Christmas Mr. Lawrence

David Bowie em estado de graça nesse filmaço de Nagisa Oshima. Veja, reveja.

domingo, 25 de dezembro de 2016

PÁGINA PATIENCE

PATIENCE_P79-80_Colors copy

Mais um quadrinho de Daniel Clowes que preciso urgentemente ler.

PÁGINA MENSUR

MensurRafaelCoutinho

Um quadrinho de Rafael Coutinho.

 

vitralizado.

leggere, leggere, leggere

tumblr_nluzmcBSUi1u1bbopo1_500

Puoi leggere, leggere, leggere, che è la cosa più bella che si possa fare in gioventù: e piano piano ti sentirai arricchire dentro, sentirai formarsi dentro di te quell'esperienza speciale che è la cultura.

— 
Pier Paolo Pasolini

POSTER SANGUE DE PANTERA

cat_people_poster_01

A sugestão, o terror, a sexualidade. As sombras criam vida, os olhos se arregalam de medo. Um clássico – para ver e rever.

sábado, 24 de dezembro de 2016

FILME Beat The Devil / O DIABO RIU POR ÚLTIMO

On their way to Africa are a group of rogues who hope to get rich there, and a seemingly innocent British couple. They meet and things happen...

Stars: Humphrey Bogart, Jennifer Jones and Gina Lollobrigida. Director: John Huston. Writers: James Helvick (novel), Truman Capote (screenplay)

O LADRÃO DE FRAMES

tarantino

“Eu roubo de todos os filmes que já foram feitos. Adoro fazer isso. Se existe algo na minha obra, é porque eu roubei isto deste filme ou aquilo daquele outro e misturei tudo junto. Se as pessoas não gostam, azar o delas, não assistam, certo? Eu roubo de todo o mundo. Grandes artistas roubam, não fazem homenagens.”

QUENTIN TARANTINO

Guga's Blog

TRAILER Taboo

A junção de Steve Knight e Tom Hardy em uma obra que evoca mistérios, crimes e tabus promete uma puta série.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

ALAN MOORE SAYS

moorealan

“My own thoughts about this is that there is no good, there is no evil. It is much more like a play in which we have no choice as to our actions and yet that is only when looked at from a higher level, looked at from somewhere with more than four dimensions.”

PÁGINA ENCRUZILHADA

Encruzilhada (Veneta), por Marcelo D’Salete

por Marcelo D’Salete.

vitralizado.

TRECHO DEUSES AMERICANOS

NEIL GAIMAN

First_look_shadow_and_laura_entertainment_weekly

“Sabem, acho que prefiro ser homem do que deus. A gente não precisa de ninguém para acreditar na gente. A gente vai seguindo em frente de qualquer jeito. É o que fazemos. ”

FRAMES BLADE RUNNER 2049

blade-runner-1blade-runner-2blade-runner-7blade-runner-3blade-runner-5blade-runner-6blade-runner-11blade-runner-12blade-runner-13blade-runner-14blade-runner-15blade-runner-16blade-runner-17

Então o mais novo filme do fera Denis Villeneuve é a continuação do cult dos filmes cults Blade Runner.  Fosse um diretor qualquer, eu estaria no mínimo puto, mas em Villeneuve eu confio. Até agora.